quinta-feira, 30 de outubro de 2014



Com vinho, dizendo que é vinho, enche-me a taça,
Pois beber furtivamente não há quem me faça.
Pobre e maldito é o tempo em que sóbrio fico,
Mas quando trôpego pelo vinho torno-me rico.
Não escondas por temor o nome do bem-amado;
O prazer verdadeiro nunca deve ser ocultado.

Abu Nuwas (c.750-810)


Muitas vezes um belo rapaz de lábios rubros
me pergunta sorrindo: – qual a tua religião?
Eu lhe respondo: em teu amor eu encontro minha fé,
meu paraíso, meu Deus e minha eternidade.

Abu Ishaq Ibrahim Ibn Sahl al-Isra’ili al-Ishbili (1212-1251), ou Ibn Sahl de Sevilha


tradução: Paulo Azevedo Chaves

Nenhum comentário:

Oya (Oiá) é a divindade dos ventos, das tempestades e do rio Níger que, em iorubá, chama-se Odò Oya. Foi a primeira mulher de Xangô e...