Autoportrait Jean Cocteau

De um “nós” nada restou, nada.
Do que fomos juntos não sobrou absolutamente nada.
Nenhuma história. Nenhuma lembrança. Nenhum vestígio.

Prefiro esquecer todas as coisas boas que vivemos para que elas não me façam odiar tudo pelo o que de ruim passamos. 

MP

Comentários