terça-feira, 25 de fevereiro de 2014


Veio para ler



Veio para ler. Estão abertos
dois, três livros: historiadores e poetas.
Mas, apenas leu dez minutos,
e deixou-os. No canapé
está meio adormecido. Pertence inteiramente aos livros -
mas tem vinte e três anos, e é muito bonito;
e, hoje à tarde, o amor passou
em sua carne ideal, em seus lábios.
Em sua carne, que é toda beleza,
o calor erótico passou;
sem pudor ridículo pela forma do deleite...

in: Poemas de K. Kaváfis.
Odysseus, 2006.


imagem: Antonio Canova. “Sleeping Endymion”. 1819

Nenhum comentário:

Oya (Oiá) é a divindade dos ventos, das tempestades e do rio Níger que, em iorubá, chama-se Odò Oya. Foi a primeira mulher de Xangô e...