quinta-feira, 13 de outubro de 2011


Súbito a palavra.

A que surge incauta.
A que é perigosa em mim.
A que é calamitosa em si mesma.

A sentir o que eu sinto de perigoso sentir.
A dissolver os ossos depois da pele, da carne.
A abranger todo o conteúdo interior e exterior.

A que eu procurava sem sabê-lo.
A que não deve dizer e diz.
A que sobre a qual velo.

"Desencantamento".

Nenhum comentário:

Oya (Oiá) é a divindade dos ventos, das tempestades e do rio Níger que, em iorubá, chama-se Odò Oya. Foi a primeira mulher de Xangô e...