quarta-feira, 29 de junho de 2011


De onde vem a força que me faz seguir quando já não há estradas à tomar?
Que luz é essa que ilumina as entranhas ocas de mim mesmo?
Que mecanismos me sustêm quando vacilo sobre abismos?

MP
28/09/2010

Nenhum comentário:

Oya (Oiá) é a divindade dos ventos, das tempestades e do rio Níger que, em iorubá, chama-se Odò Oya. Foi a primeira mulher de Xangô e...