domingo, 29 de maio de 2011

Ganymedes e Zeus

Bertel Thorvaldsen - Ganymede with Jupiter's Eagle, 1817

Sinto-me nu diante de ti,
Nu de minhas vergonhas,
Nu de minhas tristezas,
Vazio, esperando me cobrires com tuas asas.
Cobre-me, ama-me meu Deus!
Zeus ama-me!

Cessarei tua sede,
Servir-te-ei de meu néctar,
Servir-te-ei de meu ser,
Entregue, esperando me cobrires com tuas asas.
Cobre-me, torna-me como tu... Imortal!
Eu te amo!
César Brandão

Nenhum comentário:

Oya (Oiá) é a divindade dos ventos, das tempestades e do rio Níger que, em iorubá, chama-se Odò Oya. Foi a primeira mulher de Xangô e...